domingo, janeiro 27, 2013

Você expressa o que realmente sente?




Escrever, talvez seja uma maneira de expressar o que sentimos.
Ou, simplesmente colocar para fora aquilo que nos encoraja.
Detalhar simples gestos, emoções até mesmo atitudes ocultas.

Ler, talvez seja uma das maneiras de viver em outro mundo.
Ou, Simplesmente uma forma de fugir do seu mundo.

Falar, talvez seja uma maneira de passar o tempo.
Ou, talvez uma maneira de esconder a tristeza.

Ouvir, talvez seja uma maneira de ocultar sua vida.
Ou, talvez uma maneira de fingir um sorriso.

Gritar, Talvez seja uma maneira de expor sua felicidade.
Ou, talvez uma maneira de expor sua raiva.

Cantar, talvez seja uma maneira de dizer que esta feliz.
Ou, talvez seja apenas um ensaio.

Todas as expressões nos trazem a expressar o que sentimos,
Mais muita das vezes ocultar  o que sentimos.

A vida é um teatro, você é o autor principal,
Ou, o vilão de suas próprias escolhas.

Apreenda a viver com os erros dos outros,
Sorrir, chorar, e não julgar.

Porque nada é por acaso!

Simplesmente conquiste seu espaço,
Olhe com os olhos exterior,
Sorria com a alma,
Chore também de alegria,
e simplesmente seja VOCÊ!

Panmela Pacheco

sexta-feira, janeiro 25, 2013

A brincadeira acabou




Vamos brincar de esconde- esconde?
De amarelinha, bolinha de gude?
Ate mesmo d boneca?
Que tal brincarmos de casinha?
Ou quem sabe de jogo da velha?

Acho que é tarde para se pensar em brincar,
tentar esconder se,
ou escolher as brincadeiras.
Agora é hora de levantar,
Ir trabalhar, e teclar por horas e horas.

A vida não espera,
O relógio não para,
A escolha é única,
Ou você trabalha, ou trabalha.

Mas tente viver,
Viver sem o medo,
Viver com a esperança,
Crendo que no final de tudo;
Só ficará as lembranças.

Cante com a alma,
De o seu melhor  sorriso,
Dance com a música,
Olhe com o coração,
Simplesmente viva !

É! A brincadeira acabou,
Melhor nem começou,
mais o tempo passou e você?
Só ficou com as lembranças.

Panmela Pacheco

segunda-feira, janeiro 21, 2013

"Sentimentos inversos"





Difícil olhar nos olhos e não saber amar.
Difícil é esperar e não alcançar.
Cantar e não ouvi sua própria voz.
Sonhar e não lembrar.

Sorrir e querer chorar,
Olhar fixamente quando na verdade,
queres fechar os olhos.
Ir  em frente,
mais querer ficar no mesmo lugar.

Pisar no chão,
mais querer flutuar.
Escrever, quando a vontade é falar,
Dar a certeza, mais a realidade é duvidar.

Ter atitude,
Saber levar,
Olhar fundo nos olhos,
Saber disfarçar,
Tudo em questão de tempo quando na realidade,
A maior vontade é jogar tudo para o ar.

Panmela Pacheco


quarta-feira, janeiro 16, 2013

Somente Palavras





Sem palavras estou,
Sem palavras fiquei,
Sem palavras desenhei
O que meu coração
Com palavras tentou dizer.

As palavras somem,
O coração consome,
A voz se esconde,
E as palavras fogem.

Ouvi, calei-me
Tentei, mais não,
não adiantou.
Li, até ri, mais...

Não é medo,
Não é nada,
São apenas palavras,
Palavras que o vento leva.
Palavras, Só palavras...

Que deixou me sem palavras.