quinta-feira, setembro 26, 2013

“Fazer o que se é preciso”.




Chega uma hora que a decepção toma conta,
E sua vontade é de gritar aos quatros ventos,
Correr sem se limitar,
Chorar, mas não calar-se.

Mas o incomodo faz te calar,
Chorar sem ninguém perceber,
Ouvi e engolir as palavras,
Sorrir quando a vontade é resmungar.

Você sempre espera mais das pessoas,
Mais amor, sorriso, carinho,
Você espera atenção, talvez até um pouquinho de dedicação,
Mas elas, te decepcionam.

Você se entusiasma,
Você sorri como criança aos braços do pai,
Você até faz mais, e espera receber igual,
E acaba recebendo é NADA.

Claro que não devemos fazer nada, esperando retorno.
Mas quando se diz de á sentimentos...
Queremos mais,
Queremos à mais,
Queremos viver.

Mas, a vida nos ensina assim...
Que nada é do jeito que a gente quer,
Que tempestades nos ensina a viver,
Que o nascer do sol é sinal de amadurecimento, pois você venceu!

Não é fácil aguentar,
Não é fácil suportar,
Mais é assim quebrando a cara e amadurecendo.
E... Vida!


Panmela Pacheco

terça-feira, setembro 17, 2013

"Solidão"




Triste mesmo é sentir em não ser sentido.
É como ter o sol, e não poder sentir seu calor.
É como ter o sono e não poder dormi.

Ter os números e não poder conta-los,
Olhar e não enxergar,
Saber que alguém está falando,
Mais não escutar.

É andar sem destino,
É ler sem entender uma vírgula.
Abraçar sem ser abraçado,
Beijar e não ser beijado.

É sentir, mas, não ser sentida,
É amar e não ser amada.
É Fechar os olhos e sentir apagando se os sentidos.


Panmela Pacheco

terça-feira, setembro 10, 2013

Transformar


Uma transformação não é um de um dia para o outro,
Vem de dentro e com o tempo,
As vontade não vem de agora,
Elas já estavam plantadas, criando raízes.
Mais o tempo as trás com força,
Trancando sentimentos.

Tudo pode se transformar, se realizar,
Mais só as novas atitudes poderá mudar,
Não basta querer,
Não basta dizer,
Tem que fazer, criar coragem e expor.

Talvez você não será aceito pelas suas escolhas,
Pelas suas atitudes, por suas palavras
Ou até mesmo por sua nova fase de vida.

Talvez você se incomode com os comentários,
Se incomode com os olhares,
Ou, talvez você nem ligue.
Mas tem que estar preparado.

Preparada pra lutar,
Preparado pra ouvir,
Preparado pra falar,
Por que uma transformação pode trazer benefícios,
Como pode trazer malefícios.


Tudo é uma questão de tempo!
Porque transformar já é um grande passo.
O resto? É resto…
Deixa o tempo te explicar.
Deixe o povo falar.
Deixa o transformar se transformar-se. 

Panmela Pacheco

quarta-feira, setembro 04, 2013

Morte subita



A sensação de que você tem pouco dias pra viver,
Dá mais prazer em viver o pouco tempo,
Você esquece a dor.
Você começa a sonhar novos sonhos para esse tempo,
Avalia a vida e observa que não vale nada sem amor próprio,
Que bens, riquezas e conquistas se vão,
Que uma simples doença se torna grande, avassaladora.
Que essa pode chegar e levar todos os planos do final de semana,
Todos projetos da vida, sonhos e todas as connquistas,
Levar boas lembranças.

O fato de querer viver só aparece quando você sabe que ele não existe mais,
Ai sim, você dá valor à vida, porque você sente a dor da sobrevivencia,
A dor não de quem vai, mais a dor de quem fica.
Quem se foi, foi pra um lugar de descanço; talvez.
Mais quem fica, fica com as lembranças que não voltam mais.
E o que doí é saber que nunca mais não tem volta.
Só entende a dor da perda quem passa por ela,
Quem a sente, a vive, e luta contra a dor de um amor que se foi.
E foi pra sempre.

Não é um amor que o tempo apaga,
Que o vento leva, e as palavras fere.
É um amor incondicional que só um bem ou mal faz.
Bem pra quem sofre numa cama, e se vai.
Mal pra quem fica com a saudades.

Por saber que não veras mais aquele amor,
talvez descendo a viela de uma rua sorrindo ao te ver.
Não receberá mais o bom dia para começar o dia.
Não terá uma ligação na hora do almoço  só pra dizer oi.
Não receberá mais o boa noite das 22h.
E não dormirás com sorriso no rosto em saber que o dia terminou bem.


Essa dor mata lentamente quem fica,
Até que o tempo amenize, mais não se apaga.
Ilusão dizer que tudo passa, pode até passar mais as lembraças não se vão.

E antes que o dia termine, lembre se de tudo que fez durante seu dia.
O tempo voará, passará, mais a memoria te atormentará,
Se o pouco tempo que tens não valorizar.
Valorize as pessoas que valoriza você.
Porque se o tempo as levar você poderá com ousadia clamar.
Amei, lutei, chorei, perdi e venci mais do seu lado sempre fiquei.
A  maior dor, é a morte, então valoreze a vida.

Panmela Pacheco