quinta-feira, março 29, 2012

Dores do silêncio



Esse silêncio que a mata levando a solidão,
Sem palavras, sem explicação...
Esse silêncio que a aflige
Esse Silêncio sem perdão.

Criam-se expectativas fora da concepção,
Foge da esperança como foges de um furacão,
Leva a vida sobre palavras,
E sente a opressão.
Acordar sem ver a luz do sol,
Caminhar sem uma direção,
Entende ou tentar entender,
Sorri para não demonstrar sua feição.

O silêncio não a consola
Não se faz,
Não se esquece,
O silêncio feriu a alma,
O silêncio a enlouquece.

Doce menina,
Doce lembrança,
Chora feriada pelo triste silêncio.
Fica quietinha aguardo quem sabe um dia uma esperança.


Panmela Pacheco




segunda-feira, março 26, 2012

Ei, Psiu...



Dói saber que o tempo passou,
Mas olho para vida com alegria,
porque você esteve nele.

É triste sabe que te perdi,
Mais torço pela sua felicidade.

Choro por não está mais aqui,
Mas quando me lembro do seu sorriso,
Lembro-me também dos momentos que vivi ao seu lado.

Eu queria sim, voltar no tempo,
Me entregar, te amar...
Eu queria ser para sempre sua,
Sem limites, sem regras.

Mas o tempo se passou,
E tirou você de mim,
Te levou pra bem distante,
Apagando seu amor.

Tudo bem, sei que tempo não foi meu amigo,
Sei que eu errei,
Sei que eu falhei,
Agora sei, que também perdi você.

Mas antes você feliz!
Do que sofrendo por amor,
Antes eu te perdendo,
Do que você me perde.

Ei, Psiu...
Eu estarei sempre aqui,
Sabe por quê?
Porque, eu quero sua felicidade!
Porque eu te amo!


Panmela Pacheco

quinta-feira, março 15, 2012

Me perdi no tempo


Sinto dentro de mim um vazio,
Sinto- me sem forças,
Sinto minhas lagrimas,
Sinto medo.

Eu me perdi nos dias,
Eu perdi o sol e as estrelas,
Eu perdi o sorriso, perdi o olhar
Eu perdi a vontade de amar.

As minhas forças se foram quando você partiu,
O meu sorriso se perdeu.

Gritei aos quatro ventos,
Procurei em toda parte,
Mas, nada trouxe- me você de volta.

Eu o amava e não sabia,
Te queria e não assumia
Quero...
Mas agora é tarde demais,
Apenas escrevo,
Apenas choro,
Pois eu sei que não há, mas volta.
Panmela Pacheco

quarta-feira, março 07, 2012

Agora eu sei...



Só agora eu sei que te perdi,
Só agora entendo como dói,
Só agora...

Só agora vejo o sol nascer e não
 mas clarear o meu dia,
Só agora olho para as estrelas e não as vejo  brilham,
Só agora entendo o que é o tal de amar.

Só agora sinto as lagrimas caírem,
Só agora sinto o fogo que arde,
Só agora sinto a dor de uma perda.

Agora sinto,
Agora vejo,
Agora choro,
Agora calo-me
Por quê?
Porque só agora sei o que é perde você!

Panmela Pacheco