quarta-feira, maio 27, 2015

O que é Amor?


O que é o amor?
Quatro letras e um sentimento?
Um sentimento em apenas quatro letras?

Amor?
O amor pode dizer muitas coisas,
O amar quem o ama, se é que sabe o que isso significa.
Amor pela família, amigos, pessoas que não conhecemos,
Mais amamos com alma, amamos pela gratidão.

Mais será que isso mesmo é amor?
Será que somos capazes de dar nossas vidas por amor?
Será que temos esse amor por nos?
Amor, que não tirar a vida por um simples  sentimento “paixão”.

O amor, tem inúmeros significados, dependendo de qual forma coloca-lo.
Mais acredito eu, que o amor maior, é o amor próprio.
Amor que se zela, que se cuida,
Amor que não se deixa levar por qualquer palavra,
Amor  pela vida.

Se você souber o que é esse amor,
E souber lhe dar com ele,
Viver ele, e amar-te sobre todas as coisas.
Com certeza você estará pronto (a) para amar.

Porque esse amor supera circunstância,
Constrói uma mente forte,
Não quebra sua própria índole,
Não se deixa envaidecer, se perder por encantos.

Porque esse amor se ama.
Valoriza-se, se descobre, se conquista.
Esse amor é por você mesmo!
“O Amor próprio”.


E ai? Você sabe o que amar?

Panmela Pacheco


Uma História, uma data, um dia, uma hora, um amor



Era sexta-feira treze,
Quando ele sem perceber,
Deixou de perceber o que tinha que perceber.

Talvez o seu dia foi carregado,
Ou o aniversário de sua filha o preocupou ,
talvez o presente  dela tirou sua atenção.

O dia passou a noite chegou,
Talvez se lembrasse, mais de lado ficou.
Celular descarregou, mais por não o carregou?

E uma dúvida no coração dela plantou...
Mais a ela um poema ele recitou.

Segunda, não tenho planos,
Terça, acho que te amo,
Quarta, não te vejo,
Quinta, te desejo,
Sexta, te quero,
Sábado, te espero.
Domingo, foi um sonho.

Ela de canto se encolheu,
Seu coração entristeceu,
A voz se calou,
A lagrima rolou.

Era pra ter sido diferente,
Mas suas palavras não a convencerão.
E mais uma vez ela fecho seu coração.
E ela o deixou...

Nem explicações a convenceram,
Nem a lagrima a comoveu,
Talvez ele a amasse demais,
Mais um uma falha perdeu esse seu amor.


Triste ambos ficaram,
Ela por não conseguir continuar,
Ele por não aceitar.
Aceitar um perdão sem volta,
Uma chance não dada.

Panmela Pacheco

domingo, maio 03, 2015

Ambiguidade


Na verdade escrevo sobre tudo,
 E sobre nada,
Expresso o que quero dizer,
Quando na verdade escrevo o que não sinto.


 Tento entender o porquê,
 Quando na verdade já tenho respostas dentro de mim.
 Gosto de esclarecer, quando na verdade quero confundir.

E Quando é para confundir,
Digo coisas sem sentido.
 Por que no fundo no fundo, 
Não quero que ninguém entenda.



Panmela Pacheco