sexta-feira, dezembro 30, 2011

" Ainda existe aquele sonho"





Quero brincar de esconde,
mas esconder não dá!
Não há esconderijo onde possa ficar.

Quero brincar de amarelinha,
Mas amarelinha não dá.
Já cansei de pular quadrados e no céu nunca chegar.

Quero brincar de pega- pega,
Mas pega- pega não dá!
Você me pega toda hora e nem dá tempo de eu te pegar.

Quero brincar de pular corda,
Mas pula corda não dá.
Essa brincadeira cansa e eu já quero parar.

Quero brincar de cobra cega,
mas cobra cega não dá.
Se eu tampar meus olhos esse amor não vou enxerga.

Quero brincar de alguma coisa,
mas alguma coisa não dá.
Esqueci que não sou mais criança e deixei o tempo passar.
O tempo passou e a criança se formou,
A vida continuou e a esperança não acabou.
Mais nem tudo foi em vão...
Ainda existe um sonho nesse simples coração.

Panmela Pacheco

quinta-feira, dezembro 29, 2011

"Isso é outra coisa"



Mesmo sentindo o que estou sentindo. Insisto!
Eu não sinto nada. Isso é apenas um momento de solidão...

Mesmo que você insista em pergunta-me você ama- me?
Eu persisto. Nunca!

Sentimento é algo inexplicável...
Por isso não sinto nada por você. Não sei o que é!
Eu não sei...
Aprendi ficar calada quando não tenho certeza do que falo.
Mas sei que o silêncio não é o melhor remédio. Eu sei!
Mas a precipitação pode machucar mais um na história...
Basta! Basta eu sair ferida;
Eu já aprendi lidar com isso.

Não é dúvida!
O Que é isso mesmo?
Não conheço essa palavra...
ok! Eu sei. Mas é supérfluo no momento.
Rodeio não é meu forte. Mas ínsito!
Não é nada...
Eu não sinto,
Não vejo,
Não quero...

Eu apenas acredito e persisto!
Isso não é sentimento, isso é outra coisa...

Panmela Pacheco

segunda-feira, dezembro 12, 2011

"Entre Linhas"



Entre linhas vou ficar...
Entre linhas expressar...
Entre linhas não irei saber!
Entre linhas quero Você...


Entre linhas...
Entre as linhas,
Entre mim e você
Entre nos e o saber.

Entre aspas e as vírgulas
Entre as pausas e as interrogações
Tudo fica sem sentindo...
Fica entre as linhas das emoções.


É sentimento escondido,
É amizade mal resolvida,
É a vida complicada das entre linhas mão alinhada.


Entre linhas se expressa o que  medo não quer dizer,
Entre linhas há segredos que só você mesmo vai entender.
É o dito não falado,
O segredo mal contado.
É um sonho sem inicio,
É uma fantasia deixada.

Há entre linhas...
Há medo de expressar se,
Há sentimento misterioso,
É ai mesmo que tudo ficará...
Entre linhas...



Chega de entre linhas!
 

...

Panmela Pacheco



terça-feira, dezembro 06, 2011

De Onde vem esse som?


Sniff...rsrsrsr... Sniff..rsrsrsrs... Sniff...rsrsr
É um riso tímido vindo do fundo de um quartinho escuro...

Que barulho é esse?
De quem essa risadinha?
Sniff...rsrsrsrs...
Continuava aquela risadinha, e a curiosidade só aumentava.

Medo? – Eu não estou com medo!
Só não sou curiosa...
Sniff... Sniff... rsrsrrs
Ai! Continuava aquela tímida risadinha no quartinho escuro.

Ta- Ta- Ta, vou ao quartinho!
Rá... Tentei! Mas confesso que estou com medo...
Sniff... Sniff... rsrsrsr...
Agora eu vou!
Com olhos arregalados e tremula dá 5 passos, 1 suspiro, acende a luz e ...


Háaaaaaaaaaaaaaaaa....

Ooooooh!!!

M’mmm... M’mmmm...

Hummmm...

k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k...

Rs rs rs rs rs rs …

Sniff… Sniff… Rsrrsrsr..

Nãoooooo ? ? ?

Silêncio por 1 minuto….

K k k k k k k k

Ok! Filha o que você está fazendo ai brincando com o gatinho? ? ?



Hum...
Te coloquei para dormi...  ¼

Uffâ suspirou...

Pegou sua filha colocou em sua cama e foi deitar se...


Z z  Z  z Z z Z Z z z...


Panmela Pacheco

quarta-feira, novembro 23, 2011

Valeu à Pena?


Qual é o valor da sua vida?
Porque essa pergunta deixa nos sem uma resposta? Será porque não sabemos o preço de nossa vida? Porque quando perguntamos “Qual o valor da sua vida?”, logo pensamos em nos mesmo? A sua vida não está relacionada à sua família? Sua vida não faz parte de um cotidiano? Você venderia sua vida? Porque tantas perguntas?


Já parou para pensar se você venderia sua vida? Não? Talvez? Já até pensou? Hum, tenho certeza que não!
Porque não importa de onde viemos, quem era nosso antecedente, quem eramos ou quem somos agora; Importa que você têm um passado, uma história, uma vida. E essa? Essa não há valor suficiente que a pague, porque ela é sua, sua marca; sua vida; sua história...
Assim como tenho certeza que não á venderia, tenho certeza que não a trocaria com ninguém, nem ao menos passaria por aflições por alguns dias no lugar de alguém.


Mas Deus não pensou duas vezes, deu seu filho unigênito (1º e único) por amor a nos, que ao menos merecemos tão pouco, Ele deu seu filho para morrer em nosso lugar, para passar por todas dores, sofrimentos, transgressões, Ele, deu seu filho para ser humilhado, rejeitado  para pagar nosso pecados. E ainda assim Jesus não é reconhecido entre muitas pessoas e lugares.


Jesus homem valoroso morreu sim! Mas ressuscitou ao terceiro dia, foi até o inferno e a chave tomou para hoje sermos livres!

Mas a pergunta é...

Valeu à pena?

Panmela Pacheco


Veja o Vídeo :

segunda-feira, novembro 21, 2011

Avidez


Já observou que quando queremos muito algo e demora para chegar cansamos! Melhor perdemos o grande apetitivo desejo.
Bem nem sempre é assim, mais á ocasiões que a demora tira nossa vontade. Se quisermos muito um carro, e este demora, ficaremos triste certo? Mais um dia ao conquistarmos a compra ficaremos felizes o bastante por mais um desejo realizado. Mas se você deseja tanto a conquista de um espaço e vê que ao seus olhos seja impossível, acabamos desistindo, isso não é porque somos fraco e não somos fortes o suficiente para apreender esperar.
A diferença desses  que um é material e o outro são sentimentos, razões, desejos dos quais temos a mesma persistência e vontade de conquistá-los; Porém, os sentimentos e as razões em um certo tempo ao ver que não se é correspondido da mesma forma, cansa esfria se, onde a razão muda aquele desejo para outros desejos de conquistas e assim sucessivamente.
Agora, o material não. Se você ainda não obteve possibilidades para te- lo, você até cansa! Mais não desiste tão fácil assim, porque esses sonhos de independência fazem parte da vida cotidiana, como compra de uma casa, um automóvel, um casamento, cursar uma boa faculdade.
Dentre esses é importante avaliar e não desisti nunca! Pois são sonhos...
Por isso é importante lutar, conquistar espaço, fazer a diferença e não somente esperar acontecer, mais agir! Porque o tempo sim é de Deus, mas Deus só age com seu esforço!

Pense nisso! E não perca a Avidez!

Panmela Pacheco

sexta-feira, novembro 11, 2011

“Eu Escolhi Esperar”


“O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pelo amanhecer”.
Salmos 30. 5


Hoje entendo o poder da palavra!
Sempre ouvi e li esse versículo na bíblia, mas não sabia quão grande e significativo ele é, porem ainda não tinha tido uma experiência pela qual pudesse expressar com todas as palavras e fé “O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pelo amanhecer”; Como todo ser humano temos problemas e dificuldades no nosso dia- a- dia, sendo mais uma passei por uma experiência nessa semana que se finda, “semana abençoada’’, para não maldize lá, nesta  noite que passou, 10- 11- 11  quinta- feira meu amigo falou me lindas palavras da bíblia e seus propósitos daqueles que esperam no Senhor, por fim meu coração alegrou- se porém não amenizou a dor até então.
Dia seguinte 11-11- 11 sexta- feira (hoje), uma data que para muitos foi de superstição, a mim fora um dia comum até o 12h (hora do almoço), nesse momento foi onde abri meus olhos e percebi que não havia motivos para aquela tristeza que sentia, Deus abençoava me de todas maneiras dando me tudo que sempre precisei, foi quando percebi que estava sendo ingrata pelas benção que Senhor vinha vindo abençoando me, alegrei- me de forma inexplicável, igual á uma criança ao ganhara seu presente tão pedido ao pai.
E nessa vi que Deus age como Ele quer e na hora que Ele quer; Transformou  as lagrimas de pranto e tristeza que sentia em alegria dobrada.

Você pode chorar pelo dia de hoje com as circunstâncias vinda sobre nos no dia após dia, mas jamais esqueça se que alegria virá pelo amanhã!

Tenha fé e faça melhor opção em sua vida, espere no Senhor!

Hoje posso dizer “Eu Escolhi Esperar”.

Panmela Pacheco



Curta a pagina: https://www.facebook.com/euescolhiesperar

sexta-feira, novembro 04, 2011

O que importa?



Entre milhões de palavras para escrever não sobre sai nenhuma,
Entre livros, jornais e revistas se quer sai uma leitura,
Entre musicas e vídeos não desperta a atenção
Entre milhares de pessoas não desperta a amizade.

As palavras não querem ser lidas
A leitura não quer comover- me
Ouvir? Isso já tornou se adjetivo,
Ninguém quer ouvir opiniões apenas criticar as razões.
Amizade? Que nada; isso só existe em redes sócias,
Hoje vivem no mundo intelectual e esquece-se de viver o mundo real.

As palavras podem ser ditas
Ouvidas até mesmo lidas,
Você pode criar um vinculo de amizade
Difícil será manter a postura diante delas.

Entre tudo e todos,
O melhor mesmo é ser o que ninguém consegue ser,
Você mesmo!
Seja palavras ditas,
Ouvidas, lidas.
Não importe com outrora;
Seja apenas Você!

Panmela Pacheco

quarta-feira, outubro 26, 2011

Mais um...







Talvez você seja como mais um no mundo dos apaixonados,
Alguém com medo de amar,
Com medo de aceitar que um dia pode apaixonar se
Alguém que esconde atrás de um sorriso uma lágrima.

Talvez você seja apenas mais um a caminho da felicidade
Com grandes sonhos e projetos para realizar.
Alguém com força de vontade; Coragem!
Porém sem uma oportunidade.

Alguém que encanta, mas não canta;
Brilha, mas não é estrelinha;
É falado, porém não lembrado.

Talvez você seja apenas;
Mais um tentando ser igual aos outros...
Ou mais um buscando ser diferente entre muitos iguais.

Mas simplesmente buscando ser “o aprendiz” de si mesmo,
Buscando o amor próprio...


Panmela Pacheco

terça-feira, outubro 18, 2011

Intrépido! Libere- se...


Querer entender algo sem explicações;
É o mesmo que tentar descobrir as revelações do céu.
É procurar um caminho rumo à loucura
É tentar entender o que não é pra ser entendido.

Sentir se feliz, sorrir todo tempo,
Não significa que nunca derramou uma lagrima;
Amar pessoas, dizer belas palavras;
Não significa que estais bem com você mesmo.

Chorar por um fato inesperado,
Não quer dizer que isso apagou um passado.
Perde uma luta com lagrima;
Não deixa de te tornar um grande vencedor!

Vencer sem fé?
Nada valerá a quem tudo vê!

Sentir sozinho em meio à multidão;
É o mesmo que estar perdido em meio ao oceano.
Viver a vida sem amar você mesmo.
É perca de tempo, é supérfluo...

Esconder uma lagrima não te torna menos homem;
Você tem que expressar seus sentimentos,
Viver a realidade. Libere o que incomoda- te!

Porque viver sem a própria liberdade de si mesmo;
É procurar o caminho da sua própria morte.
Liberdade? Ninguém lhe dará!
Ela já é sua.
Basta uma atitude tomar.

Libere sua alma
Libere seus pensamentos,
Libere cada expressão,
Libere você!

Porque a vida se torna bela a parti de um ponto. Você!

Panmela Pacheco


domingo, outubro 16, 2011

Amor de Criança


O amor bateu na minha porta,
Eu corri! Não quis o encontrar.
Estou cansada da mesmice;
Agora é hora de acorda!

Ele diz que me ama,
Eu quieta nem respondi
Meu amor era o mesmo,
Mas preferi era fingir.

Pulou em minha frente,
No susto eu gritei...
Disse com todas as palavras;
Vá! E perca se por ai...

O amor? Perdeu se.
Perdeu-se de mim...
Chorei demais; mais não me arrependi!
Foi bom, pelo menos para mim...
Porque chorei uma vez,
Para não chorar nunca mais.

Amor de criança é assim,
Fala sem pensar,
Age sem pensar,
Mais tudo que diz é de coração.

08/12/05

Panmela Pacheco

terça-feira, outubro 04, 2011

"Sem Palavras"



Sabe quando você está feliz e não consegue  conter- se? Sabe aquele sorriso bobo estampado de orelha a orelha? E aqueles olhinhos piscando? Ou aquela vontade de sair correndo gritando de felicidade? Aquele abraço dado com vontade como se tivesse abraçando o mundo todo? Tudo que você olha é bonitinho, engraçadinho e tudo é bobinho? Sabe aquela vontade de sorrir e chorar ao mesmo tempo? É, é assim...
Pela primeira vez não consigo detalhar no papel meu sentimento, torna- lo em poema, ou apenas um simples texto ou até mesmo uma linha de pensamento!
Você deve estar imaginando, ela está é com sintomas de mulher apaixona! Mas digo a você que não é paixão! É algo simplesmente que não sei explicar em palavras; “Sem Palavras”. É uma felicidade contagiante que por saber que hoje estou viva e a cada dia  firmes no caminho do Senhor, feliz por poder compartilhar essa felicidade, e por saber que Deus é Senhor e Rei misericordioso. Obrigada Espírito Santo!
 São 00h16 minutos de domingo e eu não consigo pregar os olhos e nem  por as palavras em linhas, mas soube que não são necessária somente palavras para expressar  os grandes sentimento; Simplesmente a maneira de como nos manifestamos mostra o que realmente somos e  sentindo.

25 de Setembro 2011.

Panmela Pacheco


terça-feira, setembro 27, 2011

Use a caneta


“...Quando Digo que sou de coração duro não quer dizer que sou uma pessoa má; Apenas um coração escudado por ser ferido demais...”

Se realmente existe amor; porque existem barreiras?
Se a vida é bela; porque temos que colori-la?
Se a escolha é nossa; então porque existem regras?

Se tudo esta perfeito; não há que questionar!
Mas se anda tudo errado; porque eu tenho que lutar?
A questão é você sonhar, sem medo de machucar se.
Lutar e aperfeiçoar.
Conquistar um espaço da boa intenção.

Não existem pessoas perfeitas,
Existe perfeição demais é nos olhos das pessoas.
Não existe o melhor, existe aperfeiçoamento e busca de conhecimentos.

A caneta não escreve se quer uma letra sozinha.
Assim somos-nos com a nossa história.
A vida é como uma caneta, você sabe o caminho e escreve a sua história,
Desenha a linha da perfeição,
Luta contra a decepção,
Questiona os por que;
Mas jamais desiste de escrever o melhor da sua história, da sua vida.

Você é o manipulador de seus sonhos,
Você é o questionador das suas atitudes,
Você é você outra vez você em busca de você sendo o centro você!
Você é, você...

Conquiste!
Lute, e não desista da sua história,
Jamais deixe a sua caneta deslizar entre dedos.
E se a tinha acabar?  Não se preocupe!
Há sempre uma saída na próxima papelaria da vida!

A força vem de dentro de você e não você de dentro dela!
Lembre-se disso e solte muita tinta e pinte a sua história...
Porque a perfeição é você que busca!

Panmela Pacheco

segunda-feira, setembro 19, 2011

Amanhã? Pode ser tarde demais...




“Só sabemos o grande valor de uma vida quando a perdemos”.

Certos momentos em nossa vida levamos um baque (choque), por acontecer coisas que não esperamos e que se quer imaginamos passar por elas, e seja ela pequena como um susto no escuro do silêncio, como a perde de um amor, um ente querido que na proximidade toque seu coração e faz lhe derramar uma lagrima a rios de lagrimas.
Não dado o devido valor desde um simples abraço, sorriso ou aquele leve olhar, trocamos toda simplicidade por trabalhos, jogos, internet ou até mesmo por um grupo de pessoas que ao menos podemos considerar realmente nossos amigos. E perde se a amizade, amizade pela qual toca no coração, conta se nos dedos, e valoriza cada segundo como se fosse o ultimo, não perde- se por qualquer palavra, e é companheiro de verdade.
O importante não é quantidade de amigos que você fez mais sim quantos você conquistou!  Olhe ao seu redor aproveite seus amigos, os momentos, ame quem realmente te ama, e da lhe o valor merecido enquanto as tem por perto. Por que amanhã? Pode ser tarde demais...
Elas se vão, e pode ser pra sempre! E ai? Bau, baú, já era nada trará de volta o que você poderia ter feito a ela quando estava ao seu lado. Por isso de valor a vida de quem te ama e está ao seu lado preocupando com você! Por que o amanhã? Talvez nem exista mais...

Panmela Pacheco

sexta-feira, setembro 09, 2011

Seria Inicio sem fim.



Se cada abraço fosse um perdão
Cada lagrima seria um sorriso
O Olhar seria harmonia
E da boca só sairia coisas sadias

O beijo seria de amor
O sexo não seria só por prazer
A amizade seria sincera
A verdade não machucaria

Escrever seria profissão reconhecida
Ler faria parte do dia- a- dia,
As palavras seriam simples
Simplicidade seria amor

O amor saberia esperar
A esperança seria agora,
Agora seria á conquista
A conquista seria inicio de uma vida.

A vida amaria mais,
Doaria mais,
Viveria como se fosse seu ultimo dia,
E na simplicidade e detalhes dela
Você encontraria “Aquele Abraço”.

E se “Aquele Abraço” fosse...
Seria Inicio sem fim.

Panmela Pacheco

quinta-feira, setembro 01, 2011

Nada no meio do nada não faz sentido!



Nada escreve
Nada fala
Nada pensa
Nada faz...

Nada convence,
Nada satisfaz,
Nada destrói
Nada!

Nada impossível
Nada oculto
Nada silencia
Nada termina

Nada muda
Nada é
Nada conquista
Nada dificulta

Nada, nada
Nada vê
Nada procura
Nada seleciona
Nada segue

Nada de amor
Nada de paixão
Nada de sentimentos
Nada iludi

Nada de ninguém
Nada é sempre
Nada de chorar
Nada de esperar

Nada faz sentido
Nada faz presente
Nada fará o futuro
Nada se moverá

Nada cabe
Nada cala
Nada escuta
Nada observa

Nada de nada
Nada pula
Nada descansa
Nada relaxa

Nada faz sentido,
Porque no meio do nada tudo é nada!
Panmela Pacheco

terça-feira, agosto 16, 2011

"...Sinto Falta de Querer..."




Esse texto a seguir é de Thais Campos, ao seu pedido publico em meu blog.

Queremos muita das vezes sem querer, querer ter a escolha de escolha de escolher, querer ou não querer... Afinal! Querer o que quero não querendo querer ou querer o que quero querer?

Quantas vezes por falta de alguém para amar, alguém para nos fazer senti se bem, ficamos sensíveis ao amor, nos fazer querer mais e mais amar loucamente sem medo de sofrer, sem preocupar se com as demais pessoas e coisas. Simplesmente aquela pessoa que nos temos amor e nos faz sentir também. Queremos simplesmente sumir, desaparecer, sair a procura do que nem se quer sabemos onde encontrar e incrivelmente nem o que é!
Queremos sair a procura de coisas novas, do diferente, do estranho, do incompreensível, do inesquecível. Queremos simplesmente e diferentemente sair sem rumo.

Thaís Campos 

segunda-feira, agosto 15, 2011

" Identidade".



Há dias que somos como uma flor, estamos brilhando exalando perfume até que venha o sol e a queima, assim deixando a com aparência feia, mucha, sem brilho e sem seu perfume impactante. Assim somos nos quando estamos perdendo a identidade, deixamos as coisas derredores nos acerta, pronto alvo atingido, afetado por palavras que tocaram o centro da alma, e foi apagando aquela luizinha que ainda brilhava; São palavras  mais forte que um tapa, mas dura que uma pedrada, são palavras...
Por isso analise mais suas amizades, ouça mais e perceba quem realmente te faz bem! Separe as e saiba fazer delas um bom uso, aniquilando as coisas supérfluas. Não deixe sua identidade apagar se assim como arquivo morto, que são engavetados e totalmente s esquecidos ao longo do tempo, e chega ao fim de pagarem se o que estava neles escritos.
Seja como Calebe¹, que por 45 anos não deixou seu coração envelhecer, assumiu mais um combate tomou posse do que era seu. Faça o mesmo! Tome tudo o que PE seu seja complacente aos outros, cultive aquilo que trás felicidade, você verá que seu circulo de amizade te manterá firme na sua identidade e seu brilho jamais apagará se.E por fim valorize á amizade que obterá, e se dela todas apenas for 1, é muito! Porque amigo é amigo, sabe e entende o valor da identidade, o valor da amizade! Pense Nisso!

Panmela Pacheco
Calebe-O personagem central deste texto é Calebe. Vejamos um pouco a história bíblica para saber quem é Calebe. O nome dele está relacionado com outro grande líder do povo de Deus, chamado Josué. Josué e Calebe eram jovens ainda quando Moisés e o povo de Israel chegaram ao limite da terra prometida. O povo de Deus tinha sonhado e sonhado com a terra da liberdade. Agora, finalmente, chegaram à fronteira, era só entrar e conquistar a terra. Mas, por inspiração divina, Moisés escolheu doze jovens e os mandou para espiar a terra. Dois deles eram Josué e Calebe. Os espiões viram uma terra maravilhosa e extraordinária que manava leite, mel e produzia frutos enormes. Era a terra dos sonhos, a terra que eles tinham esperado e que agora tinham alcançado. Passaram-se quarenta e cinco anos. Agora, finalmente, Israel entra e conquista a terra. Moisés já havia morrido. Josué, o companheiro de Calebe, é o primeiro, Calebe é o segundo. Ser o primeiro ou o segundo, não é problema, nunca foi o problema. Quando chega o momento da distribuição da terra, todos chegaram como loucos querendo receber a melhor terra, a mais produtiva, a terra mais fácil de ser conquistada, qual é a terra mais mole. Todos estavam procurando o vale, a planície, todo mundo escolhendo a melhor terra. Calebe, lá atrás, estava quieto. Quando todos já tinham escolhido as melhores terras e alguns ainda brigavam por elas; quando a maioria já estava tranqüila, então veio a vez de Calebe. Josué chegou pra ele e disse: "E você? Você merece terra boa. Você e eu fomos os únicos que chegamos a Moisés com um relatório positivo. Você merece a melhor terra. Desculpe-me por ter esquecido você." E Calebe disse: "Não fique preocupado, dá-me a montanha. Aquela montanha que aparentemente não produz nada. Aquela montanha aparentemente difícil de ser escalada. Dá-me a montanha!"
Diz a Bíblia que aquela montanha era habitada pelos enaquins, os gigantes daquela época, os ancestrais de Golias, aqueles gigantes guerreiros. A lança de um deles pesava quatro quilos e meio. Guerreiros, gigantes, cidades fortificadas em cima da montanha. O povo de Israel tinha conquistado parte da terra, mas não tinha conquistado a montanha.
Agora, Calebe olha para Josué e diz: "...dá-me este monte de que o Senhor falou naquele dia;" Josué 14:12
Em outras palavras: "Agora que não sobrou terra maravilhosa para mim, eu quero a montanha. Eu quero a terra dos gigantes. O Senhor disse que estará comigo. Eu subirei a montanha e derrotarei os gigantes." Aí está a figura maravilhosa de Calebe.


segunda-feira, agosto 08, 2011

"Moral"




Ah momentos que você percebe que nem tudo é tudo,
E que a vida é melhor sem o nada e melhor com o tudo,
Mais percebemos que tudo é tudo,
Mais que nem tudo com tudo te fará feliz como o nada de tudo.

Aprendemos que o nada é nada,
E que a vida sem o nada é o nada no vazio,
Mais que o vazio de nada é se não tiver um nada para ser,
Mais que nada do nada aparece do nada pra você.

Escolhemos o que queremos muitas vezes sem querer,
E que a vida é uma escolha do que realmente queremos ser,
Mais queremos uma escolha que talvez não possamos querer,
Mais queremos um querer para poder escolher.

Confundimos ou deixamos confuso,
Quando na verdade o que queremos é não confundir,
Mais deixamos a confusão mais confusa pelo medo de nos confundir,
Mais o certo é confuso assim como a confusão não é certa.

Aceitamos o que pode ser inaceitável,
E vivemos o inaceitável por medo de não sermos aceito,
Mais questionamos o inaceitável e mesmo assim não deixamos de ser aceitável,
Aceitamos sem querer aceitar e deixamos o inaceitável predominar.

Questionamos o que a vida nos da,
Buscamos respostas no questionamento de onde não pode questionar,
Questionamos o questionamento mesmo não sabendo o porquê questionar,
Mais questionamos a vida inteira para respostas encontrar.


Mais de todos os momentos, aprendemos, escolhemos, confundimos, aceitamos e questionamos.
Porque a vida é um mistério, e se você a entende não é ser humano.
Precisamos disso tudo para ser quem somos,
Um ser humano aprendiz atrás de grandes respostas...

Panmela Pacheco


segunda-feira, agosto 01, 2011

“Outros Sonhos”



O que você precisa está perto,
Mais o que você quer está muito longe.
Você renuncia o que gosta,
Para zelar quem você ama.

Vive na aparência,
Apaga sua existência
Luta contra o tempo
Sobrevive na persistência contra a tempestade.

Deseja tudo o que não quer,
Faz desse tudo faz tornar uma realidade.
Vive para os outros
E constrói um sonho de piedade.

Saber que o amanhã será o mesmo,
Porque sua vida não mudará.
Porque você não vive mais você!
Sua rotina é uma monotonia
Você vive sem vontade
Só pra zelar uma felicidade.


Panmela Pacheco

terça-feira, julho 19, 2011

" Talvez seja um poema "




Talvez eu viva em mundinho fútil onde ninguém me vê,
Talvez eu viva uma vida pela qual faça por merecer.
Talvez eu sinta desejos que não pode acontecer.
Talvez eu busque algo, algo que seja impossível.
Talvez eu escreva, talvez...

Talvez nada seja realidade,
Talvez tudo seja um pesadelo,
Talvez eu tenha sentimentos,
Talvez sejam apenas desejos,
Talvez seja eu mesma, talvez...

Talvez essa menina ame de verdade.
Talvez ela seja feliz,
Talvez ela tenha esperança,
Talvez, talvez seja...

Talvez eu já tenha vivido e agora morri,
Talvez eu já estive morta e nasci de novo.
Talvez hoje seja amanhã,
Talvez eu seja louca
Talvez...

Talvez eu seja conhecida,
Talvez eu seja apenas eu.
Talvez eu tenha medo,
Talvez eu tenha vergonha.
Talvez, é talvez...

Talvez eu saiba o que escrevo,
Talvez eu apenas escreva.
Talvez alguém se importe,
Talvez alguém leia.
Talvez faça sentido, talvez!
Talvez...

Panmela Pacheco