quarta-feira, outubro 26, 2011

Mais um...







Talvez você seja como mais um no mundo dos apaixonados,
Alguém com medo de amar,
Com medo de aceitar que um dia pode apaixonar se
Alguém que esconde atrás de um sorriso uma lágrima.

Talvez você seja apenas mais um a caminho da felicidade
Com grandes sonhos e projetos para realizar.
Alguém com força de vontade; Coragem!
Porém sem uma oportunidade.

Alguém que encanta, mas não canta;
Brilha, mas não é estrelinha;
É falado, porém não lembrado.

Talvez você seja apenas;
Mais um tentando ser igual aos outros...
Ou mais um buscando ser diferente entre muitos iguais.

Mas simplesmente buscando ser “o aprendiz” de si mesmo,
Buscando o amor próprio...


Panmela Pacheco

terça-feira, outubro 18, 2011

Intrépido! Libere- se...


Querer entender algo sem explicações;
É o mesmo que tentar descobrir as revelações do céu.
É procurar um caminho rumo à loucura
É tentar entender o que não é pra ser entendido.

Sentir se feliz, sorrir todo tempo,
Não significa que nunca derramou uma lagrima;
Amar pessoas, dizer belas palavras;
Não significa que estais bem com você mesmo.

Chorar por um fato inesperado,
Não quer dizer que isso apagou um passado.
Perde uma luta com lagrima;
Não deixa de te tornar um grande vencedor!

Vencer sem fé?
Nada valerá a quem tudo vê!

Sentir sozinho em meio à multidão;
É o mesmo que estar perdido em meio ao oceano.
Viver a vida sem amar você mesmo.
É perca de tempo, é supérfluo...

Esconder uma lagrima não te torna menos homem;
Você tem que expressar seus sentimentos,
Viver a realidade. Libere o que incomoda- te!

Porque viver sem a própria liberdade de si mesmo;
É procurar o caminho da sua própria morte.
Liberdade? Ninguém lhe dará!
Ela já é sua.
Basta uma atitude tomar.

Libere sua alma
Libere seus pensamentos,
Libere cada expressão,
Libere você!

Porque a vida se torna bela a parti de um ponto. Você!

Panmela Pacheco


domingo, outubro 16, 2011

Amor de Criança


O amor bateu na minha porta,
Eu corri! Não quis o encontrar.
Estou cansada da mesmice;
Agora é hora de acorda!

Ele diz que me ama,
Eu quieta nem respondi
Meu amor era o mesmo,
Mas preferi era fingir.

Pulou em minha frente,
No susto eu gritei...
Disse com todas as palavras;
Vá! E perca se por ai...

O amor? Perdeu se.
Perdeu-se de mim...
Chorei demais; mais não me arrependi!
Foi bom, pelo menos para mim...
Porque chorei uma vez,
Para não chorar nunca mais.

Amor de criança é assim,
Fala sem pensar,
Age sem pensar,
Mais tudo que diz é de coração.

08/12/05

Panmela Pacheco

terça-feira, outubro 04, 2011

"Sem Palavras"



Sabe quando você está feliz e não consegue  conter- se? Sabe aquele sorriso bobo estampado de orelha a orelha? E aqueles olhinhos piscando? Ou aquela vontade de sair correndo gritando de felicidade? Aquele abraço dado com vontade como se tivesse abraçando o mundo todo? Tudo que você olha é bonitinho, engraçadinho e tudo é bobinho? Sabe aquela vontade de sorrir e chorar ao mesmo tempo? É, é assim...
Pela primeira vez não consigo detalhar no papel meu sentimento, torna- lo em poema, ou apenas um simples texto ou até mesmo uma linha de pensamento!
Você deve estar imaginando, ela está é com sintomas de mulher apaixona! Mas digo a você que não é paixão! É algo simplesmente que não sei explicar em palavras; “Sem Palavras”. É uma felicidade contagiante que por saber que hoje estou viva e a cada dia  firmes no caminho do Senhor, feliz por poder compartilhar essa felicidade, e por saber que Deus é Senhor e Rei misericordioso. Obrigada Espírito Santo!
 São 00h16 minutos de domingo e eu não consigo pregar os olhos e nem  por as palavras em linhas, mas soube que não são necessária somente palavras para expressar  os grandes sentimento; Simplesmente a maneira de como nos manifestamos mostra o que realmente somos e  sentindo.

25 de Setembro 2011.

Panmela Pacheco