quinta-feira, dezembro 27, 2012

"Bloqueio"





Bloquear- se não significa ser fria,
É apenas prevenir de consequências.


É previnir se de chorar,
De sentir falta,
De amar sem ser amada.

Segurar as palavras,
Segurar as ações, nem sempre é medo.
É apenas zelo por ti mesmo.


Não significava egoismo,
Não quer dizer esnobe,
É apenas uma forma de adquirir,
Segurança no que quer e espera.

Talvez esperar atitude da outra pessoa,
Talvez apenas deixar acontecer sem machucar- se.

Bloquear se é deixar de tentar,
É perde as oportunidades,
Mas quando se é mais forte;
Não adianta palavras, nem sentimentos.


Porque o que tiver de ser será,
E se for pra ser Deus fará seu trabalhar!
Porque só Deus pode desbloquear,
Um coração com medo de amar!

Panmela Pacheco

terça-feira, dezembro 18, 2012

“Experiência adquire sabedoria”.




Há momentos que tentamos ser forte, ao ponto de lutarmos com nossas próprias forças, esquecendo que somos um ser limitado, esquecendo que acima de tudo existe um Deus para nos guiar e nos proteger. E é nessas limitações que Deus nos solta, como se fosse um bonequinho preso a uma corda, Ele vai soltando aos pouquinhos, permitindo muita das vezes que você arrebente- se, para apreender a caminhar com Ele, a pedir a Sua direção.
Sabemos que ouvir experiências, não é o mesmo que vivencia las, se fosse assim não colocaríamos limites a uma criança sobre o que deve se ou não fazer, pois elas ouviriam e o medo as proibiriam de continuar, ou, mesmo pensar em fazer algo, o mesmo com um adolescente, jovens e senhores, não importa a idade, enquanto uma pessoa não passa por uma experiência, ela não para de limitar se em tentar! Como diz o ditado popular, “... Mais sábio é aquele que apreende com o erro dos outros...” 
Aprender andar com as próprias pernas é bom, mais andar guiado por Deus é melhor ainda, você não erra, apreende a não errar! “... Não sejas sábio a teus próprios olhos...” Provérbios 3. 7.a;
Não caí, apreende a não cair! “O que ama a correção ama o conhecimento, mas o que aborrece a repreensão é um bruto...” Provérbios 12. 1;
 Não precipita, apreende a esperar! “... Mas eu, como surdo, não ouvia, e, como mudo, não abri a boca. Assim eu sou como homem que não ouve, e em cuja boca não há reprovação. Porque em ti, Senhor, espero; tu, senhor, meu Deus, me ouviras...” Salmos 38.13á 15;
 Não julga, apreende a compreender! “... Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados...” Mateus 7.1 e 2;
“ ... De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus...” Romanos 14. 12
Não fala, mais apreende a falar!  “... Se eu falar, a minha dor não cessa; e, calando-me, qual é o meu alivio?...” Jó 16. 6
 “... Não precipites com a tua boca...” Eclesiastes 5.2
 “... mas todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar...” Tiago 1. 19.
Contudo, ainda caminhando com Deus somos estimulados ao erro,apontados e julgados porque somos ser humanos falhos, propícios ao pecado, mais quando chegamos a Deus, Ele chega mais a nos,  limpa nossos pecados, torna nosso choro em riso, a tristeza em alegria. Porém precisamos sujeitar a Deus (Obedecer, Torna Obediente), resisti ao diabo (opor-se, recusar-se), para ele correr de vós; (Tiago 4.7).  E quanto maior o propósito de Deus sobre sua vida, maior será as calunias, tribulações, rejeições, porque no mundo tereis aflições, mais não percais o animo porque Deus é contigo, por maior que sejais  dor do sofrimento, quando se caminha com Deus tem grande recompensa; “... O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela amanhã...” Salmos 30. 5
Hoje digo, quem dera eu tivesse ouvido bem as pessoas sabias, evitaria muitas coisas, sofrimentos, perca e consequências que de fato vem com que plantamos. E nesse aprendizado que a vida permitiu me passar, ainda faltam-me palavras suficientes para sobre pólas em um papel, sei que muitas coisas ainda acontecerão, e mesmo assim faltarão palavras.
“...Quem me dera agora que minhas palavras se escrevessem! Quem me dera que se gravassem num livro! ...” Jó 19. 23

Panmela Pacheco

segunda-feira, dezembro 03, 2012

Amor de internet (versão do anônimo –História Real)



Um dia do nada começou,
A amizade que um amigo apresentou.
O tempo foi passando, a amizade aumentando e acho que amor se tornando!
Varias msg’s , risadas e conversas pelo celular, é não deu outra começei a amar,
Fui correspondido e assim começou meu amor de internet que agora passou.

Foi assim:

Eu trampava num lugar onde as horas demoravam a passar,
Nada pra fazer até “ ela “ aparecer;
Msg’s conversas e risadas tudo me animava e só nela pensava.
Como pode acontecer? Sem eu nunca te ver? Sabe me dizer? Então diga, quero saber!
Eu só posso dizer que com você as horas passavam voando;
Desde cedo até  as  madrugas conversando!
Até hoje imagino, éramos amigos até ela fazer um pedido: quer namorar comigo?!
Eu bobão na época aceitei o porque eu não sei, só sei que te amei!
O tempo foi passando,as brigas começando e o amor acabando.
Paramos de nos falar… Da pra acreditar?! Brigas bobas que nos fez se afastar!
Mas o mundo dá voltas e ela voltou, talvez como amiga pois tudo mudou!
O amor acabou e a amizade recomeçou!
Foi assim então que decidimos nos conhecer, mesmo sem amar precisava saber,
Quem era a menina que me fez sorrir, chorar e sofrer!
Chegou o dia da gente se ver , me preparei para o susto que sabia que ia ter!
Mas ela era gente boa por isso valia a pena, porque se fosse pela beleza
Vixii,  eu preferia o Datena!
E foi assim nossa história que até hoje me lembro
E te digo a verdade não me arrependo !
Varias risadas, vários momentos inesquecíveis. Por isso estou escrevendo!
E se você passar por minha vida tenha sido uma missão, eu digo que foi Missão cumprida!
Pois depois de tantos choros e sorrisos estamos aqui contando um fato que com certeza entrou pro livro da vida!
E foi nessa Caminhada que eu a conheci...
Hoje somos amigos e com você adoro sorrir!
E pra finalizar, queria dizer que apesar de tudo foi Bom amar você! Sabe por que?!
Porque “eu sei que tudo pode acontecer, e nosso amor não vai morrer “!!

(pelo menos na memória) !!

Tii adoroo Menina Gorda s2!”

By: Amigo platônico anonimo! kkk



Amor Platônico anônimo (minha versão- história real)




Já estava beirado a meia- noite quando tudo começou,
Ao telefone com meu amigo anônimo,
Lembrávamos de momentos que vivenciamos juntos,
Eu vivendo de um lado e ele do outro.

Incrível que não nos conhecíamos pessoalmente,
Mais amávamos como se nos conhecêssemos,
Pelo menos achávamos que era amor.
Era um amor platônico,
Amor de criança, amor sem esperança,
Mais que nos fez chorar,
E o mais engraçado de tudo isso é hoje lembrar.

Continuamos amigos,
A contar nossas histórias, rir das memorias,
E saber o quanto eramos digamos “bobos”,
Foi um tempo legal, podemos dizer que até especial.
Tínhamos ate uma música,
Papas na linguás, “EU SEI”.
Dá pra acreditar? Que já ate chorei ouvindo-a!
Hoje choro de rir de mim mesma, choramos…

Incrível que ele namorava, e ainda namora a mesma.
Mais fazíamos juras de amor, e diz ele que ate em namoro o pedi!
Eu não acredito muito não, mais como mal lembro de algumas coisas,
Eu só faço a rir, ou chorar de decepção comigo mesma… rs
Brincadeira Sr. Anônimo!

Um dia nos conhecemos mais sem nos amarmos mais,
Apenas pela curiosidade dos anos.Poxa depois de quase dois anos!
A única coisa que lembro ainda vagamente é de suas lentes verde turquesa.
E ele diz que lembra como estava, blusinha branca e calça jeans clara.
Poxa! Nem eu lembrava.
Passaram se anos,
E ainda rimos de tudo isso que um dia aconteceu,
E Somos amigos a cinco anos, antes tínhamos nossas historias,
Falávamos altas horas sobre nos, hoje?
Falamos dos outros, e das histórias que ele anda aprontando.
Confesso que choro de rir, “o pescador”! rs.
Mais o legal de tudo isso é que ainda somos amigos,
Porém nos vimos apenas uma vez,
Mais é como se conhecêssemos á anos pessoalmente,
E aquele amor louco, graças a DEUS não existe mais,
FAZ TEMPO! Apenas ficamos nas vagas lembranças,
E choramos de rir toda vez que lembramos.


É, e a musica até q fez sentido em nossa amizade,
“…Eu sei tudo pode acontecer…”
Hoje vejo que pode mesmo!
Vaga lembrança de nosso amor platônico anônimo,
Espero que fique sempre na memória,
Até que a morte nos separe, EPA!
Melancólico demais, até que ponhamos um FIM.
Espero que NUNCA!

Panmela Pacheco