quinta-feira, março 29, 2012

Dores do silêncio



Esse silêncio que a mata levando a solidão,
Sem palavras, sem explicação...
Esse silêncio que a aflige
Esse Silêncio sem perdão.

Criam-se expectativas fora da concepção,
Foge da esperança como foges de um furacão,
Leva a vida sobre palavras,
E sente a opressão.
Acordar sem ver a luz do sol,
Caminhar sem uma direção,
Entende ou tentar entender,
Sorri para não demonstrar sua feição.

O silêncio não a consola
Não se faz,
Não se esquece,
O silêncio feriu a alma,
O silêncio a enlouquece.

Doce menina,
Doce lembrança,
Chora feriada pelo triste silêncio.
Fica quietinha aguardo quem sabe um dia uma esperança.


Panmela Pacheco




Nenhum comentário:

Postar um comentário