quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Irresoluto em intrepidez


Onde a incerteza e a coragem se debatem sem saber o que fazer...
Sabemos que amar alguém não é difícil, difícil mesmo é nascer esse amor, aprendemos que interesses é passageiros e que um dia olharemos para o passado e diremos:
-Eu queria apenas ser feliz, mas esqueci na ganância da emoção que o dinheiro não trás felicidade!
Preferia ser pobre e viver ao lado de alguém que eu amo;
Assim seria feliz...
Por isso a convicção de estarmos certos nem sempre é convincente, devemos sempre analisar o outro lado da história, ouvir conselhos e ver que nem toda história tem um final feliz, sabemos que com o passar do tempo tudo que hoje damos valor, amanhã já não será interessante, aprendemos esperar, falar na hora cera, escutar e observa que tudo se torna supérfluo sem o amor...
Apreendemos que a coragem não é nada além da incerteza tentando superar o medo, porque ser corajoso não significa ser forte, ter coragem é apenas um ato de valentia, porque no fundo, no fundo vem aquele frio na espinha, aquele gelo na barriga de incerteza do que realmente queremos; vem o medo.
Escolher sempre será a nossa primeira opção, mas fazer a escolha certa será nossa maior dúvida; pois carregamos dentro de nos a incerteza da melhor escolha, apreendemos na triagem da vida que nem tudo é do jeito que a gente quer e nesse ponto de vista que acabamos deixando o medo tomar conta e as grandes amigas fazer parte de nossa vida; a incerteza e a coragem que tudo pode ser sem sentido...

Panmela Pacheco

"A incerteza é uma margarida cujas pétalas nunca acabam de desfolhar"
-- Vargas Llosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário