quarta-feira, outubro 30, 2013

“Força, força aquela força; GRITE!”



Esperar, esperar, esperar e esperar.
O despertar, despertar à despertar.
Pra analisar, analisar o analisar.
E conversar, conversar à conversa.

Sem discutir, o discutir à discutir.
Vamos pensar, pensar o pensar.
Não reclamar, nem recuar.
Mas enfrentar, enfrentar o enfrentar.

Pra não calar, o calar que te cala.
Não faz silêncio por favor!
Quero ouvir o grito mais alto.
Aquele…

Que te sufoca, te enforca e te esgota.
Aquele que você finge não estar nem aí.
Por quê sufocar o que te sufoca?
Analisar o que te incomoda?

O que é torno nunca volta.
Ei! Deixa tudo pra lá.
Vamos falar.
Falar, o falar a te falar.

E aí o que te sufoca?
A fofoca, fofocada que sufoca?
iiih ! Deixa pra lá porque palavras sempre haverá.
E quem sabe dessas não nasça outra no vocabulário?

Sufocar, fofocar; usurpadora irá pegar- te!
Diga adeus ao adeus;
Bay, bay pra nunca mais.
Bay fofoca.
FORÇA GRITE MAIS ALTO.


Panmela Pacheco

Nenhum comentário:

Postar um comentário